Pages

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Choo Choo Goes the (Un)inspired Train

Disney inspiring poster

Eu não sou pessoa de ficar quieta. Da primeira vez que fiquei quieta, criei este blog, fui para o ginásio e li mais livros que me posso lembrar. 


Tenho tido imensas dificuldades em não ver tudo com os meus Grumpy Goggles por isso aqui ficam as minhas dicas de tentativas de manter a positividade:

Sair de casa. Por muito que goste do meu PC e passar o dia de pijama, tenho-me obrigado a sair de casa todos os dias, nem que seja para fazer uma caminhada sem pentear o cabelo.

Conciliar enviar CVs para empregos "meh" com candidaturas espontâneas para empresas que gostava trabalhar. Maior parte das vezes pode não dar em nada mas mexe muito com a questão psicológica. É como aquela primeira semana em que começamos fazer exercício: sabemos que ainda não perdemos peso nenhum mas só o facto de sabermos que estamos a fazer por dá-nos um boost na auto-estima. 

Sair com pessoas. Apesar de adorar sair sozinha, falar com outras pessoas é uma excelente distracção. 

Visitar os vossos locais favoritos. Só ver, fazer swatches na Sephora, cheirar uma livraria, sair determinada a enviar CVs para poder comprar tudo.

Tentar buscar inspiração nos mais pequenos detalhes. O meu truque? Apaixonar-me num jardim por todos os cães que passam. Melhora o meu humor em 200%.

Que pequenos truques têm para se manterem positivas? 

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Grandiôse Liner da Lancôme

Grandiôse eyeliner Lancôme

Apesar do eyeliner ser o passo de maquilhagem que nunca dispenso, provavelmente ainda é o único produto que não tenho um Holy Grail (spoiler alert!) até agora! É isso mesmo, o Grandiôse Liner da Lancôme tornou-se o meu eyeliner favorito. It's done, that's a wrap, we can all go home!

O nome Grandiôse já é bastante conhecido por muitas beauty junkies por ser uma das máscaras mais populares na internet dentro da comunidade de beleza. Apesar de nunca o ter experimentado, o facto do nome ser tão familiar foi o que me fez ganhar interesse no eyeliner.

Grandiôse eyeliner Lancôme

A aposta da Lancôme neste eyeliner focou-se maioritariamente no aplicador. O facto de podermos girá-lo para a esquerda e para a direita ajuda a manter a estabilidade na aplicação em 360º. Além disso, a ponta é extra fina para permitir um traço mais preciso que promove o ideal de "ir construindo" e "de menos é mais".

Grandiôse eyeliner Lancôme

Devo admitir que o aplicador levou um bocadinho a habituar. Além de longo, a ponta é super maleável em vez de "dura" como estou habituada. Resultado: com este eyeliner sinto que colocar o eyeliner é como pintar a Mona Lisa. Tenho de fazer pequenas pinceladas finas e precisas em vez do típico traço continuo que fazia. No entanto, apesar do meu cepticismo inicial, a verdade é que tenho corrido muito menos vezes em desespero à busca de um cotonete. Este eyeliner é o equivalente da maquilhagem do "slow and steady wins the race". 

Grandiôse eyeliner Lancôme

Agora o que me vendeu: a fórmula! O eyeliner é líquido mas não é nem muito líquido, nem muito grosso (como diria a Caracóis Dourados "just riiiight"). Super pigmentado, super matte e, apesar de não ser à prova de água, é de longa duração mas longa duração mesmo! Quando fiz este swatch fui limpar coisas e, no final, estava totalmente intacto. Para quem tem olhos que lacrimejam imenso, como eu, é o ideal! Foi o único eyeliner que não esborratou nem um bocadinho de manhã à noite! 

Grandiôse eyeliner Lancôme

Basicamente é um eyeliner com um aplicador pensado para begginers e com uma fórmula que rende até as pros. Finalmente descobri o meu Holy Grail!

Preço: 36€ na Sephora MAS 26€ na Primor

Já conheciam o Grandiôse liner da Lancôme? Qual o vosso eyeliner favorito? 

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Madrid's Last Meal - Tommy Mel's

Tommy Mell's Madrid

Sou uma sucker por lugares conceito. A comida por ser uma tristeza mas eu vou estar nas sete maravilhas pelo ambiente. Foi isso que me fez querer visitar o Frankie's, o Jardín Secreto (gracias Paqui!) e foi por isso que escolhi que o meu último jantar fora em Madrid fosse no Tommy Mel's junto dos outros portugueses Disney do departamento. 

Tommy Mell's Madrid

O que o Tommy Mel's oferece não é novidade em Portugal. Temos o Great American Disaster (que visitei e não fiquei impressionada) e o The Fifties Diner (que quero visitar em breve) que seguem a mesma linha.

Aqui, todo o ambiente é muito 50s. Devo admitir que foi difícil focar-me na conversa com a banda sonora de Grease e os hits de Elvis (que só conheço por causa do Lilo & Stitch, no shame) a tocar. 
Tive a sorte de ainda apanhar a decoração de Valentine's Day, que deu um toque mais amoroso a todo o restaurante. 

Tommy Mell's Madrid

Tommy Mell's Madrid

A escolha é variada: temos os burguers, saladas, sandwiches e o "Best of The U.S.A.", com muitas chiken wings, ribs e bbq sauce. 
Eu decidi por um hamburguer com extra chesse (claaaro), o Manuel foi para o hamburguer de macho, com extra de tudo e a Carina umas ribs. Apesar de não termos falado muito dos pratos principais, a entrada, uns mozzarella sticks, deixaram-nos totalmente a babar.

Tommy Mell's Madrid

Tommy Mell's Madrid

Tommy Mell's Madrid

Tommy Mell's Madrid

Apesar de o ambiente extraordinário, o Tommy Mel's parece-me o lugar ideal para ir com beber uns smoothies, lanchar umas american pancakes e conversar (sim porque não tinha wifi). Para jantar ou almoçar, há melhores opções. 

Tommy Mell's Madrid

Tommy Mell's Madrid

Gostam deste tipo de lugares conceito? 

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

THE END.

Majestic Marta

Não sei se vou conseguir acabar este post sem estar a chorar (funny fact: escrevi esta frase e vieram-me lágrimas aos olhos). Hoje é literalmente o último dia em que vou estar na The Walt Disney Company em Madrid (bem, pelo menos por agora e como estagiária).

Já disse algumas vezes que sempre fui uma pessoa sem grandes objectivos de carreira. Já estava na universidade quando pensei que gostava de trabalhar numa revista de moda ou na Disney, simplesmente porque são coisas que gosto a sério. Nunca mas nunca pensei pudesse vir a concretizá-las (e consegui ambas como estagiária) mas, de ambas, a Disney parecia a mais impossível. 

Ao longo dos posts que fui fazendo, acho que deixei evidente o quanto feliz estive por aqui e o quanto enriquecedora foi esta experiência. Mas aquilo que mais vou levar comigo é a abertura de todos os que conheci.

Quando disse que vinha para Madrid, a maioria das pessoas avisou-me que o espanhóis são muito fechados, arrogantes com estrangeiros, que não se esforçam para nos entender. A tomar por culo, não podia ter tido uma experiência mais oposta. Todos se esforçaram para me entender desde o dia 1, tinham curiosidade na diferença linguística do português vs. espanhol e ainda tentam aprender inglês (o calcanhar de Aquiles linguístico dos espanhóis) connosco. O mais importante: não há ninguém, ninguém, que não me tenha estendido a mão nesta fase em que vou ficar sem trabalho. Até locutores, com que trabalhei apenas uma ou duas vezes, me pediram o CV. Só para terem comparação, na ELLE esqueceram-se de quando era o meu último dia e pediram-me para fazer 4 artigos nesses mesmo dia antes de me ir embora porque uma editora de despediu (funny fact nr.2: tiraram a minha assinatura de 3 deles.)

Há muito em que esta experiência me fez crescer. Em termos de independência, profissionais, abertura de horizontes mas, muito honestamente, este estágio voltou a dar-me esperança nas pessoas. Ensinou-me que bons profissionais não se espezinham (coisa que, até agora, sempre vi acontecer em Portugal). Ensinou-me que o trabalho de equipa é mais eficiente e mostrou-me a diferença entre um líder e um chefe (aquilo que sabemos bem em teoria mas que é raro vermos em prática). Por outro lado também aprendi que, no contexto laboral, somos todos um número. Por muito bons que sejamos, quando chega a hora de cortar, pouco importa quão querida és numa empresa ou os anos que levas nela. 

E agora cá vamos nós para a selva novamente.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Details from Toledo


Toledo é uma província e cidade em Madrid, bastante conhecida pela sua história rica e pela presença de povos muçulmanos, católicos e judaicos. 

Como podem imaginar toda a cidade, rodeada por uma muralha, está cheia de elementos imperiais e religiosos, o que o torna um ponto turístico mais cultural (sim, porque lojas todas as lojas são de espadas e armaduras. Há uma Zara, uma Pull e uma Bershka TODAS com os logos antigos). 



Basicamente todas as ruas são super estreitas, escuras e com calçada de castelo (ou seja, ao fim de uma hora estamos a pedir clemência pelas nossas costas, pudera que haja uma igreja em cada esquina).

Alcazar de Toledo
Museo del Ejército


Catedral Primada


Sinagoga de Santa María la Blanca

Rio Tejo
Toledo encontra-se no cimo de uma colina que, deixem-me que vos diga, é uma pain in the ass subir. Ainda por cima, com o frio que estava, foi coisinha para questionar o quanto realmente queria visitá-la. Obviamente que, quando estávamos a ir embora, descobrimos que haviam escadas rolantes. Just my luck. 

Já conheciam Toledo? Quando viajam preferem destinos de lazer ou culturais? 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...